quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Carta ao meu filho

Um dia destes, enquanto saltitava pelo Facebook a fora, deparei-me com uma publicação de alguém, que incitava as pessoas a escrevem cartas aos filhos, para mais tarde lhe serem entregues. Achei piada, e também eu fiz o meu trabalho de casa.

Para o meu filho...
Não sei quanto tempo terá passado, até que esta carta te chegue às mãos. Mas sei que quando a leres, vai lembrar-te de todas as vezes que te chateei e te fiz ver que estavas errado, que o caminho era outro.
Que te tenhas tornado respeitador e que saibas também exigir o direito de o seres, porque filho, o respeito é q base de qualquer relação, seja ela do tipo que for.
Que sejas sempre verdadeiro, com os outros e essencialmente contigo. 
Não quero nada que te tornes passivo da tua vida, diz sim quando queres dizer sim, e não quando for essa a tua vontade.
Dá-te aos outros, para aqueles que gostam de ti e que reconhecem o teu valor, são esses que valem a pena ter por perto.
Nunca percas de vista os teus sonhos e os teus objetivos, luta por eles com todas as tuas forças, e nunca te esqueças que Deus protege os audazes.
Ignora sempre do teu coração, sentimentos como o rancor, ódio e inveja, porque a única coisa que estes sentimentos te irão fazer é dilacerar esse teu lindo coração. Não queiras tornar-te numa pessoa amarga e pobre de espírito!!
Desfruta da vida, amas as pessoas como se não houvesse amanhã e sê sempre tu!!!
Se hoje já transbordo de orgulho em ti, fará quando leres esta carta, porque aí já te terás tornado neste homem... eu sei!!!

Amo-te

Da tua mãe!

Sem comentários:

Enviar um comentário